Género e Sexualidades

Quarta, 29 de Setembro de 2021

 

Terça, 17 de Março de 2020

 

Terça, 29 de Janeiro de 2019

 


Grupo de Trabalho de Género e Sexualidades

O Grupo de Trabalho de Género e Sexualidades (GT-G&Ss/SOPCOM) procura reunir os esforços e as perspetivas de académicas/os que trabalham questões de género e sexualidades, mobilizando-os para enriquecer o território das Ciências da Comunicação.

Fomentando abordagens interdisciplinares, o GT-G&Ss/SOPCOM acolhe diferentes aspetos dos Estudos de Género e das Sexualidades: da representação política às construções mediáticas, do desafio às feminilidades e masculinidades hegemónicas ao questionamento das hetero-cis-mono-normatividades.

O GT-G&Ss/SOPCOM promove o trabalho interseccional, interdisciplinar e ativista sobre o género e as sexualidades. Convida ao lugar de fala, não apenas a academia e o seu saber metodológico e estruturado, mas também os saberes vindos da intervenção junto da sociedade, os conhecimentos incorporados de ativistas e participantes em estruturas (in)formais de participação cívica.

O GT-G&Ss/SOPCOM incentiva o diálogo plural, a reflexão crítica e o estabelecimento de pontes efetivas de trabalho, que confiram às/aos investigadoras/es a possibilidade de chegar mais perto de onde está a informação necessária, mas também de criar condições para que os grupos sociais oprimidos possam fazer-se ouvir dentro do contexto da investigação.

 

Eixos de ação

 

  • Promover a visibilidade externa do GT-G&Ss/SOPCOM, aproximando e congregando a comunidade de investigadores nas áreas dos estudos de género e sexualidades;
  • Estimular a inter e a transdisciplinaridade e apoiar a internacionalização do trabalho dos membros do GT;
  • Desenvolver as áreas nucleares do GT, construindo pontes com os outros GTs da SOPCOM;
  • Fomentar o trabalho com pessoas individuais, académicas ou ativistas, em representação de ONGs ou de instituições estatais, convidando-as a apresentar o trabalho desenvolvido na sua esfera de ação ou investigação;
  • Estabelecer relações com grupos de investigação estrangeiros do campo.

 

 

Coordenação

Coordenação Atual

Rita Basílio de Simões - Coordenadora

e-mail: rbasilio@fl.uc.pt

     

     

Carla Martins - Coordenadora-Adjunta

e-mail: carla.martins@erc.pt

 

 

Rita Basílio de Simões

 

Rita Basílio de Simões, doutorada em Ciências da Comunicação pela Universidade de Coimbra, é membro fundador do GT de Género e Sexualidades. 

É Professora Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, no Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação, investigadora integrada do Instituto de Comunicação da Nova (ICNOVA), colaboradora do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) e associada do Centro de Estudos Sociais (CES). 

Tem trabalhado no âmbito dos estudos feministas dos media, estudos do jornalismo e media digitais, investigação da regulação dos media e da violência de género online e offline. Atualmente coordena o projeto financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) “Violência Online Contra as Mulheres: prevenir e combater a misoginia e a violência em contexto digital a partir da experiência da pandemia COVID-19” (GENDER RESEARCH 4 COVID-19-058) e a participação portuguesa no Global Media Monitoring Project 2020. É também cocoordenadora do projeto, igualmente financiado pela FCT, “Práticas mediadas de jovens adultos: promoção da justiça de género nas e através das aplicações móveis” (PTDC / COM-CSS / 5947/2020). Integra, ainda, as equipas de investigação dos projetos “(Des)Codificar Masculinidades: para uma melhor compreensão do papel dos media na construção de perceções de masculinidades em Portugal” e MediaTrust.Lab - Laboratório de Media Regionais para a Confiança e Literacia Cívicas. 

Entre as suas últimas publicações encontram-se: Simões R. B. & Amaral, I. (2020). Pós-feminismo, pós-racialismo e pós-colonialismo: a cobertura mediática da campanha de Joacine Katar Moreira. ex aequo; Simões, R. B., Amaral, I. & Santos, S. (2020). Tracking the outbreak and far beyond: How are public authorities using mobile apps to control Covid-19 pandemic. In F. R. Cádima & I. Ferreira (Eds.), Perspetivas Multidisciplinares da Comunicação em Contexto de Pandemia. Lisboa: ICNOVA; Silveirinha, M. J., Simões, R. B. & Filgueiras, T. (2020). Him too? Cristiano Ronaldo and the news coverage of a rape case allegation. Journalism Practice; Simões, R. B., Marques, M. B., & Figueira, J. (Orgs.) Media, Informação e Literacia: Rumos e Perspetivas. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra. 

https://www.cienciavitae.pt/portal/0F1D-84D6-06AD

 

Carla Martins

 

Carla Martins é licenciada e mestre em Filosofia pela Faculdade de Letras de Coimbra e doutorada em Ciências da Comunicação – Especialidade em Media e Jornalismo – pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. 

É professora da Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Investigadora integrada do Instituto de Comunicação da Nova (ICNOVA), colaboradora do Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT) e do Centro Interdisciplinar de Estudos de Género (CIEG). 

Coordena a Unidade da Transparência dos Media da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Em 2021, assegura a liderança do Action Group on Economic Conditions of media service providers in the current COVID-19 crisis do ERGA - European Regulators Group for Audiovisual Media Services.  Especialista convidada, para a área de regulação, do estudo europeu Media Pluralism Monitor. 

Entre as suas últimas publicações encontram-se: Cabrera, A., Martins, C., Cunha, I. F. (2020). A cobertura televisiva da pandemia de Covid-19 em Portugal, Media & Jornalismo; Martins, C. (2020), ERC e deveres dos jornalistas: a outra regulaçãoJornalismo & Jornalistas. Entre outras publicações aprovadas para 2021: Martins, C., Cabrera, A., Cunha, I. F., Pequim+25: o combate à Covid 19 e as figuras políticas femininas na televisão, Faces de Eva; Martins, C., Quebraram-se barreiras invisíveis ou a igualdade de género continua a ser o elefante na sala?, Crises do Jornalismo.

Ciência ID: A419-9671-6152


Coordenações anteriores


Mandatos 2014-2015, 2016-2017, 2018-2019

 

Silvana Mota-Ribeiro – Coordenadora principal

 

Daniel Cardoso – Coordenador

 

Anabela Santos – Coordenadora 

Objetivos

  • Contribuir para o desenvolvimento da investigação sobre questões de género e sexualidades no panorama nacional e internacional;
  • Reforçar e autonomizar a investigação sobre questões de género e sexualidades no âmbito das Ciências da Comunicação;
  • Promover o debate crítico no seio da comunidade académica que investiga as questões  de género e as sexualidades;
  • Criar redes de trabalho que reúnam investigadorxs de diferentes instituições académicas;
  • Impulsionar a convergência dos membros do GT-G&Ss/SOPCOM em projetos conjuntos que permitam o financiamento das atividades de investigação;
  • Promover a adesão de jovens investigadorxs aos estudos de género e sobre as sexualidades;
  • Criar e desenvolver projetos de ensino centrados nas questões de género e/ou nas sexualidades, através da cooperação inter-institucional;
  • Mapear e monitorizar o estado da investigação e do ensino sobre género e/ou sexualidades, procurando disseminar essa informação por diferentes canais;
  • Promover a investigação colaborativa e a realização de iniciativas conjuntas;
  • Divulgar, visibilizar e promover as publicações científicas, os projetos de investigação e os eventos científicos dos membros do GT-G&Ss/SOPCOM;
  • Alargar as redes de cooperação internacionais ao nível da investigação científica;
  • Realizar ações de formação destinadas aos membros do GT-G&Ss/SOPCOM;
  • Promover uma ética de investigação participativa que fomente o diálogo entre a academia e os agentes de mudança social (e.g. representantes de organizações não-governamentais, coletivos informais, (ciber)ativistas, sindicatos, profissionais dos média) e que contribua para a amplificação de vozes, perspetivas e interesses dos indivíduos, grupos e comunidades afectados pelas questões em estudo.

Contacto

GT-G&Ss/SOPCOM:                  Email: gtgeneroesexualidades@gmail.com    Facebook: https://www.facebook.com/sopcomgtgss  

Relatório de atividades 2020

Grupo de Trabalho em Género & Sexualidades da SOPCOM (GT-G&Ss)

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2020

 Rita Basílio de Simões (coordenadora) e Carla Martins (co-coordenadora)

 

O ano de 2020 ficou definitivamente marcado pelo impacto da crise pandémica provocada pela Covid-19. A partir de março, o agravamento da situação conduziu ao cancelamento / adiamento de eventos programados, assim como à necessidade de reajustar calendários e estratégias para prossecução, tanto quanto possível, dos objetivos traçados.

Tendo estas circunstâncias afetado de igual modo o planeamento do GT-G&Ss para 2020, ainda assim a coordenação procurou dinamizar as principais atividades previstas. Por seu turno, o conjunto destas atividades revelam uma interessante dinâmica de parcerias e colaborações com instituições nacionais e internacionais, como se descreve nos pontos seguintes.

 

1)     II Encontro do GT-G&Ss

 

Inicialmente anunciado para 17 de março, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), o II Encontro do Grupo de Trabalho em Género e Sexualidades da SOPCOM acabou por concretizar-se, por videoconferência, a 16 de setembro. Desta forma, deu-se corpo ao objetivo estratégico de fomentar, consolidar e manter a comunicação regular das atividades desenvolvidas pelos membros associados ao GT, a fim de dinamizar a cooperação científica, projetos de investigação conjuntos e parcerias.

As circunstâncias não permitiram a organização regular de encontros informais em vários pontos do país, a partir da cooperação com instituições, centros e núcleos de investigação, assim como a promoção de reuniões formais com uma frequência trimestral, sendo esta uma prioridade para 2021.

 

2)     Global Media Monitoring Project 2020

 

O GT-G&Ssé uma das entidades parceiras do Global Media Monitoring Project 2020 (http://whomakesthenews.org/), cuja coordenação nacional é assegurada por Rita Basílio Simões. O GMMP consiste num projeto colaborativo à escala mundial, realizado de cinco em cinco anos, baseado em trabalho voluntário e direcionado para a monitorização de (des)equilíbrios de género presentes nas notícias.

O Grupo de Trabalho participou em várias atividades no âmbito deste projeto internacional, com programação ajustada devido aocontexto pandémico. O próprio dia da monitorização foi alterado para 29 de setembro. Neste quadro, foram promovidos dois workshops – Media Monitoring Workshops - Género nos media: teoria e prática –, em parceria com a Secção de Comunicação da FLUC e a Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM) e a colaboração da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). Os workshops decorreram a 6 de março e a 16 de setembro (neste caso, coincidindo com o II Encontro do GT). Nestas sessões, foi possível enquadrar, explicar e experimentar as metodologias aplicadas no projeto, num ambiente de debate participado e aprendizagem mútua.

 

3) Observatório do Género


Prosseguindo a missão do GMMP e tomando como objeto de estudo as notícias em circulação em Portugal na semana de 3 a 9 de maio de 2020, a iniciativa Observatório do Género tem sido levada a cabo, nos últimos anis, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e integrada no projeto colaborativo nacional “Sete Dias com os Media”, com vista a preparar as edições futuras do GMMP. A edição de 2020 do Observatório foi, em 2020, realizada também com a participação do GT.


4) Conferência Internacional Género e Média: desafios de Pequim +25


Outro dos projetos concretizados pelo GT-G&Ss consistiu na organização do Congresso Internacional Género e Média: desafios de Pequim +25, nos dias 2 e 3 de dezembro. O evento teve lugar por meios digitais etransmissão em simultâneo no YouTube, devendo enfatizar-se o inestimável apoio do GT Jovens Investigadores da SOPCOM. O evento, contemplando sessões em língua portuguesa, inglesa e espanhola, visou fazer o balanço dos progressos alcançados desde a adoção do histórico documento e pensar uma agenda de investigação e ação transnacional no âmbito da área crítica “Mulheres e Média”. Tratou-se de uma iniciativa conjunta do GT e do Research and Policy Committee da GAMAG - Global Alliance on Media and Gender, em parceria com a APEM e a FLUC. O Congresso contou com um leque de excelência de investigadoras nacionais e internacionais, além de terem sido dinamizadas três sessões paralelas, em resultado da abertura de uma callconvidando a esta participação. Associaram-se ao Congresso as Secções de Género e Comunicação da European Communication Research and Education Association (ECREA) e da International Association for Media and Communication Research (IAMCR).


5) Formação “Género, Comunicação e Media: Que desafios?”

  

O GT foi uma das entidades parceiras da formação “Género, Comunicação e Media: Que desafios?”, que decorreu entre 9 e 11 de dezembro, promovida pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) e a Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa (ESCS-IPL). O evento teve como outras entidades parceiras o CENJOR – Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas e o Sindicato dos Jornalistas. Esta iniciativa teve como destinatários estudantes e docentes dos cursos de comunicação, investigadoras/es, profissionais de comunicação, organizações não-governamentais da área da cidadania e igualdade de género e público em geral.


6)     Estabelecimento de redes de parcerias com instituições nacionais e internacionais e outros GT da SOPCOM

 

Graças às iniciadas gizadas e aos esforços encetados na preparação das atividades previstas para 2021, o GT-G&Ss envolveu-se e/ou formalizou parcerias com as seguintes instituições nacionais e internacionais:

- Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres;

- CENJOR – Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas;

- Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género;

- Entidade Reguladora para a Comunicação Social;

- Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa;

- Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra;

- GAMAG - Global Alliance on Media and Gender;

- Global Media Monitoring Project;

- Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres;

- Sindicato dos Jornalistas.

 

Paralelamente, o GT envolveu-se e/ou formalizou parcerias com as seguintes associações científicas e grupos de investigação:

- European Communication Research and Education Association

- GT de Jovens Investigadores da SOPCOM

- GT de Públicos e Audiências da SOPCOM

- International Association for Media and Communication Research

 

7)     Adesões ao GT

 

Em 2020, GT-G&Ss contou com quatro novas adesões, contando no final de 2020 com um total de 16 membros formalmente associados ao GT.


 

III Encontro do GT G&Ss